Categories
Autoconhecimento

Nossos professores estão em todo lugar: 5 lições que aprendi

Compartilhe esse post nas suas redes sociais

Eu comentei que só deveria vir aqui no comecinho de janeiro, mas ei! Cá estamos de novo. Não porque eu sou uma total workaholic, ok? É que escrever pra você é uma das partes mais gostosas da minha semana. 💖

E olha que tô com minha família, numa propriedade rural no agreste do Rio Grande do Norte, em meio à natureza, com comidinhas de mãe, fazendo licor e curtindo um mini recesso.

Inclusive: escrevo essas palavras agora olhando pra uma palma forrageira que plantamos num vasinho. Esses dias, ela me ensinou uma lição que me fez pensar: 

Nossos professores estão em todo lugar.

Então decidi vir aqui compartilhar alguns aprendizados que tive só de observar a natureza. Parece autoajuda, mas como diz minha tia: “a gente se dá conta de cada coisa só de ficar aqui olhando o tempo”.

Ah! Antes da gente seguir, se você nunca viu uma palma, tô falando desse tipo de cacto:

Não. Sério. Aqui vai uma palma:

Agora às lições! 

1. Um pouquinho de estresse pode ser bom

Sobre minha amiga forrageira, eu e meu pai plantamos um pezinho de palma num vaso. Acontece que o gato foi lá e XABLAU! Arrancou a palminha da terra.

Tivemos que replantar a bonita, e olha só. Ela tá crescendo mais forte.

Pois bem. A ideia de que a gente cresce com a adversidade não é nova, mas é outra coisa ver isso se desenrolar na sua frente.

O mesmo acontece com a gente. Nossos músculos, por exemplo, crescem pra se recuperar das microlesões causadas por exercícios físicos.

Mergulhei um pouquinho na ciência pra ver melhor como isso afeta nossa construção neural também. Momento nerd: ao passar por um período de estresse, nosso corpo libera um hormônio chamado DHEA, que estimula a neuroplasticidade.

O que isso quer dizer: o cérebro se configura pra aprender com a experiência, criando caminhos neurais que vão lhe ajudar a lidar com situações parecidas no futuro.

2. Seu ambiente conta mais do que você imagina

Se uma plantinha tá morrendo, o que a gente faz? Vai entender se ela precisa:

  • De mais ou menos água
  • De mais ou menos exposição ao sol
  • De nutrientes no solo

Por que, então, com as pessoas, a gente esquece totalmente do fator ambiental??? Por que a gente trata até mesmo questões de saúde mental como se fosse algo isolado da pessoa, e não do meio?

O próprio conceito de evolução tem a ver com se adaptar ao contexto. Quer dizer: estamos o tempo inteiro criando estratégias pra sobreviver e prosperar de acordo com O AMBIENTE onde vivemos.

Toca aqui, Darwin! 🙏🏽 << esse emoji pra mim é um hi-five, e não uma oração (antes que falem)

3. Cada coisa tem seu próprio tempo

Ninguém planta uma árvore e fica gritando pra ela crescer mais rápido. Não vai adiantar. 

Na natureza, tem a época de florir e a época em que as árvores perdem as folhas. (Não! Não tô falando sobre o inverno nos países ao norte da Linha do Equador, mas sim da seca aqui no Agreste)

Às vezes, não é o universo que tá nos fazendo esperar pra nos entregar aquilo que a gente quer. É que ainda ESTAMOS NOS TORNANDO a pessoa que vai finalmente se lançar e ir atrás disso.

4. O que você nutrir tem mais chances de prosperar

Paciência é importante (oi, tópico anterior), mas “paciência” não quer dizer esperar de forma passiva. A gente ainda precisa “cuidar do nosso jardim” – disse ela agitando uma enxada (que é o único jeito aceitável de falar uma coisa tão clichê assim).

Enfim! Algumas das plantas que cultivamos aqui precisam de muito mais água do que esse clima de verão sem chuvas permite. Os limoeiros, por exemplo, meu pai molha todos os dias.

Ele tem que colocar água, ovo, adubo… A paciência não nos exime de fazer a nossa parte. Onde sua mente vai, sua energia flui.

5. Você precisa de tempo pra enxergar seus pensamentos

Pesquisas indicam que uma pessoa tem, em média, entre 12 mil e 60 mil pensamentos por dia, sendo que 95% deles são exatamente iguais aos do dia anterior. 

Sabe o que é mais louco? Muitas vezes nós nem percebemos nossos próprios padrões mentais!

Por isso enxergar nossos pensamentos pode ser tão transformador. É assim que você consegue ganhar clareza sobre o que tá se passando na sua cabeça e conectar os pontos.

Algumas pessoas gostam de meditar. Outras fazem terapia. 

Quando quero entender melhor o que tá rolando na minha (nem sempre) divertida mente, pego o caderno ou abro o Google Docs.

Escrever em fluxo de consciência é um dos jeitos mais efetivos que já encontrei pra ganhar clareza sobre meus valores, minha angústias, meus planos, e traçar estratégias pro futuro.

Tem hora que até observar uma palma forrageira te ajuda a encontrar as palavras!

E é isso que desejo pra você em 2021. Que você possa aprender com as professoras escondidas no mundo ao seu redor.

Feliz ano novo!

Um abraço,
Melina


Compartilhe esse post nas suas redes sociais

Leave a Reply

Your email address will not be published.